pombos - produtos para pombos - produtos para columbofilia

Sistema digestivo e entero-hepatico das aves (1ªparte)

 Sistema digestivo e entero-hepatico das aves (1ª parte)

Sistema digestivo.

“Um ser vivo não é o que ingere.

 Mas sim o que digere e absorve".

Como assim?

Continue a ler…

Sistema digestivo / aparelho digestivo

O Sistema digestivoaparelho digestivo é um canal com órgãos acoplados, ligado ao meio exterior através de uma entrada e uma saída. Permitido a introdução no organismo de substâncias; umas essenciais e outras nocivas (contaminação e intoxicação). A digestão visa a redução das partículas para aumentar a superfície de exposição à embebição (absorção de líquidos) e ao ataque enzimático (esta requer condições ideias de pH), até que são absorvidas pelo intestino e passam para o sangue.

                                                                    Sistema digestivo, alguns órgãos:

                 O bico Entre os diferentes "orgãos" que formam o sistema digestivo o bico é o que apresenta as mais diversas e variadas formas, regra geral adaptado à sobrevivência da ave. A análise do bico das aves e as das unhas, dão-nos indicações de problemas de saúde que a ave teve, assim como de carências alimentares, principalmente a nível de minerais. Quantas vezes a tentar abrir o bico, principalmente a pombos jovens, a parte superior começa a deformar-se, quase dobra para trás. As aves possuem muito poucas glândulas salivares,  as enzimas aqui produzidas são muito escassas, tendo a função de lubrificação para facilitar a deglutição. 

                                                                Papo

O papo funciona como orgão de armazenamento onde os alimentos são embebidos e amolecidos, ocorrendo hidrolise (desdobramento de alguns açucares complexos) e ativação das enzimas das sementes. Processo semelhante à germinação das sementes. No papo pode ocorrer fermentação e ataque microbiano resultante da “contaminação” (saprófita ou patogénica) microbiana dos alimentos ingeridos.

 Tempo de permanência dos alimentos no papo.

O tempo de permanência dos alimentos / sementes no papo, assim como nos restantes órgãos do sistema digestivo / aparelho digestivo. Está dependente da capacidade de “embebição” e dureza das sementes. Da ocupação do tubo digestivo a jusante e da quantidade e tipo de fibra dos alimentos ingeridos, entre outros factores. Algumas sementes “absorvem” quase 50% de água em relação ao seu peso, a temperaturas médias de 20ºc. O tempo ótimo para embebição (demolhar) as 12 horas; a partir das 18 horas não se verifica aumento de peso das sementes “demolhadas”. As sementes colocadas a “demolhar” em recipientes hermeticamente fechados e com atmosfera reduzida, atrasam a embebição e a germinação. A embebição das sementes ou pré-germinação deve ser microbiologicamente controlada. Para a lavagem das sementes utiliza-se  um produto microbicida que atue sobre fungos e bactérias, HexaPlus.

Muito bem, e na prática, como posso tirar proveito destes conhecimentos?

São várias as situações, as quais não vou descrever neste artigo, ficarão para outro, que se poderá intitular. “vantagens e situações de utilização de sementes pré-germinadas”. Em algumas aves, o papo produz uma substância vulgarmente chamado por “leite do papo”. Serve de alimento às jovens aves nos primeiros dias de vida. Proventrículo, ou estomago glandular, produz enzimas digestivas proteolíticas que atuam em meio bastante ácido, desdobrando as proteínas complexas em cadeias de aminoácidos. O meio ácido do proventrículo funciona como uma barreira seletiva à passagem de determinadas bactérias, eliminando-as. Se o tubo digestivo a jusante, no caso a moela se encontra vazia, o tempo de permanência dos alimentos no proventrículo é reduzido. As bactérias indesejáveis não são sujeitas à ação destruidora da acidez deste órgão.

  Ventrículo. moela , ou estomago glandular

Ventrículo, moela, ou estomago muscular, com a ajuda de elementos grosseiros, que não devem ser assim tão grosseiros, faz a maceração das sementes. Diminuindo o seu tamanho, facilitando o trânsito, a ação enzimática e a absorção intestinal. A moela funciona como um moinho, mói as sementes com a ajuda de elementos grosseiros de base mineral (grit, cascas de ostra, sílex e outras areias), o que vulgarmente chamam de “dentes das aves”. Por favor, não lhe “tirem os dentes”, nem lhe coloquem uma “dentadura” demasiadamente grande. As partículas utilizadas para ajudar a maceração das sementes na moela devem ser de pequena dimensão. Se possível não terem arestas finas e pontiagudas capazes de penetrarem no músculo da moela. Os animais tentam satisfazer as suas carências, apresentando por vezes comportamentos muito estranhos, como a cecotrofia, a coprofagia, etc.

   Alimentação mineral

Alimentação mineral, tantos tabus, desinformação e erros. Primeiro de tudo, a maioria dos criadores, desprezam a alimentação mineral, esquecendo-se que as sementes são desequilibradas e pobres em minerais, e que na natureza as aves têm acesso a muitos insetos, caracóis e a locais de deposição de substâncias oriundas de “lixiviação”. Perdoem a recordação de infância, quando era miúdo e via a destruir alguma casa com parede de estuque e o seu revestimento era caliça. Logo aproveitava para dar aos pombos, os quais devoravam avidamente. Era uma mistura de barro (argila), areia e cal. O “grit” é composto por “tijolo” (argila), sílex, algumas conchas e casca de ostra, que na prática não é casca de ostra, mas sim de mexilhão. Estes elementos não têm a riqueza suficiente para satisfazer as necessidades de minerais das aves. A maioria dos chamados “pós minerais” disponíveis no mercado são muito desequilibrados e pobres em minerais, contêm um bocado de cálcio e muito sal.

 Bloco salgado

O “bloco salgado” é basicamente uma mistura de argila com sal, que as aves comem e comem, mas nunca ficam satisfeitas, aumentando o consumo de água e provocam fezes moles. Nos últimos tempos têm surgido no mercado misturas de “grit” e “pós minerais” algo mais concentrados e menos desequilibrados. A utilização de um bom complexo mineral tipo HaemoPlus permite a correção mineral e satisfação das necessidades minerais. Quando faço tratamentos, véspera e dias de enjaulamento e chegada das provas, devo retirar o “grit”, o “pó mineral”, o “tijolo” aos pombos? E o resto do “sistema digestivo e “entero-hepatico”? E a “flora intestinal”? Onde e como atua?   Serão temas desenvolvidos na segunda parte deste artigo.  
VitaPombo - pombos - produtos para pombos - produtos para columbofilia

Necessidades vitamínicas e aminoácidos, fatores de variação

Necessidades vitamínicas e aminoácidos, fatores de variação …?

As necessidades vitamínicas e aminoácidos no organismo variam ao longo do ano; dependendo das fases produtivas e reprodutivas. Umas vitaminas são mais essenciais na reprodução e criação/crescimento (vit.A,d3,E); outras estão mais ligadas ao desempenho das funções digestivas e atividade funcional, de um modo geral as vitaminas do grupo B. Todas as vitaminas são necessárias durante todo o ano e em todas as fases, só que o grau de exigência de determinado grupo de vitaminas é maior numa fase do que outra.

Necessidades vitamínicas e aminoácidos, como variam com a temperatura?

Quando as temperaturas são mais elevadas, diminui a necessidade de vitaminas lipossolúveis (Vit. A, D3 e E); se permanecer durante uns tempos com doses elevadas (hipervitaminoses) provoca intoxicação, principalmente hepática. Enquanto as vitaminas hidrossolúveis (vitaminas do grupo B e vitamina C), são facilmente eliminadas do organismo, as vitaminas lipossolúveis são armazenadas no organismo, principalmente no fígado. Com temperaturas altas as necessidades de vitamina C aumentam bastante devido aos seus efeitos antioxidantes e à participação no ciclo de krebs relacionado com o metabolismo energético. Em termos alimentares, é fácil satisfazer as necessidades energéticas do organismo à custa de hidratos de carbono e gorduras, recorrendo em ultimo caso às proteínas, já o mesmo não podemos dizer das necessidades de proteína/aminoácidos, uma vez que existe um conjunto de aminoácidos chamados essenciais, os quais o organismo não consegue sintetizar; têm de ser fornecidos na alimentação. Regra geral as sementes não possuem ou são pobres nesses aminoácidos essenciais, pelo que têm de ser administrados através de suplementos. As aves em competição têm necessidades acrescidas em aminoácidos, para o desenvolvimento muscular, assim como a reposição dos tecidos degradados e consumidos pelo esforço físico, quando os hidratos de carbono e as gorduras não são suficientes.

Necessidades vitamínicas e aminoácidos, fatores de variação …?

Os animais tentam por todos os meios satisfazer as suas necessidades/carências; apresentando por vezes comportamentos estranhos. Na natureza mesmo as aves não insectívoras por vezes ingerem pequenos animais, como forma de aumentar o nível proteico e obter aminoácidos essenciais que rareiam nas sementes. Quando as necessidades proteicas e o seu metabolismo são elevados, devemos administrar aminoácidos, evitando desta forma a administração de uma ração muito proteica, a qual tem uma digestão mais complexa e penosa para o organismo devido à produção de ácido úrico que intoxica o organismo e afeta os rins. A digestão das proteínas é mais complexa, requerendo um consumo energético superior, ocasionando maior produção de calor. Um dos produtos resultante da digestão das proteínas nas aves é o ácido úrico, que tem de ser dissolvido em água e eliminado do organismo, originando sobrecarga no sistema excretor e maior consumo de água. As necessidades de água aumentam para diminuir o efeito do calor produzido e para manter a homeostasia (valor normais nos tecidos e no sangue), através da dissolução e eliminação do ácido úrico. Eis as razões porque as rações administradas no dia do enjaulamento e antes das competições devem ser pobres em leguminosas. Nas fezes normais, quando a parte superior se apresenta branca (urato) bem definida e espessa, indica que as necessidades proteicas estão satisfeitas; deve-se baixar o nível proteico da alimentação, sobre risco de criar sobrecarga renal, caso se prolongue leva ao aparecimento da doença chamada “gota”. Pigeons - Pombos - Produtos para columbofilia

Apresentamos o VitaPombo, complexo de vitaminas do grupo B e aminoácidos

9 vitaminas

Vitamina K3              Vitamina B1 Vitamina B2              Vitamina B Vitamina B12            Pantotenato de Cálcio Nicotinamida           Biotina Colina 18 Aminoácidos Ácido aspártico         Ácido glutâmico Alanina                         Arginina Cistina                          Fenilalanina Glicina                          Histidina Isoleucina                    Leucina Lisina                            Metionina Prolina                          Serina Tirosina                       Treonina Triptofano                     Valina

Utiliza-se o VitaPombo para:

- Reposição e desenvolvimento da massa muscular; - Melhorar e/ou complementar o “pool ” de aminoácidos da dieta; - Crescimento dos animais; - Muda da pena (as penas contém cerca de 90% de proteína, razão pela qual as necessidades em aminoácidos são muito elevadas nesta fase); - Treino e atividade física intensa; - Animais debilitados; - Melhorar a quantidade e qualidade de “papa” produzida na fase de eclosão e primeiros dias de vida; - Após vacinações, para a produção de imunoglobulinas;

Quando utilizar o VitaPombo?

- Criação e desenvolvimento de animais jovens; - Atividade física, treinos e provas; - Muda da pena / emplumação, uma vez que 90% das penas é proteína que não só metionina; - 4 Dias antes e 4 dias depois da eclosão, assegurando produção de “papa” em quantidade e qualidade; - Entre os 12 e 21 dias de idade, altura de grande desenvolvimento corporal; - Dia seguinte à chegada de provas desgastantes; - Altura da postura, fornecendo aminoácidos indispensáveis para a formação do ovo; - Ovos de pequeno calibre (não exagerar a aplicação em fêmeas a reproduzir muito novas, para evitar problemas na postura); - Desmames; - Desenvolvimento (aumento) da massa muscular; - Sempre que exista necessidades acrescidas de vitaminas do grupo b e/ou aminoácidos.

Dias de aplicação por semana, de preferência intercalados

- Início do exercício físico – 2 dias;  - Reprodução e crescimento – 2 a 3 dias; - Muda da pena – 2 dias; - Concursos – 1 dia, 2 dias nas provas mais desgastantes; - Jovens em crescimento e a mudar a pena – 3 dias; - Vacinações – 1 dia antes e 2 dias depois.  Trabalho realizado por: Carlos Teixeira Para: Fito-zoo,lda.

Músculos, tendões e articulações

       

Músculos, tendões e articulações

                              Acabou o repouso físico, intensifica-se a atividade geral            

Problemas musculares e articulares - Durante a muda da plumagem as aves ficam sujeitas a atividade física reduzida e a uma alimentação generosa para formação da nova plumagem, sobrecarregando o organismo. A preparação para a atividade física deve começar pela depuração e desintoxicação do organismo e mobilização de parte das gorduras acumuladas. A dieta alimentar deve sofrer restrição na quantidade, não na qualidade.

O stresse da fome, também consome….

As baixas temperaturas, o frio, o exercício físico, exigem alimento. Os níveis de proteína / aminoácidos são essenciais para “ trocar” tecido adiposo por massa muscular. A nível do fígado, queimam-se as gorduras e formam-se proteínas, sobrecarregando este orgão, que muitas vezes já se encontra bloqueado por gorduras acumuladas. É um período de stresse e alterações orgânicas, a saúde gastrointestinal e o sistema imunológico deve ser reforçado; através do uso de um bom probiotico, que assegure um bom desenvolvimento e colonização da flora intestinal saprófita (benéfica). O exercício físico inicialmente livre deve aumentar de forma gradual, para que não ocorram problemas musculares e articulares.

Sempre que possível deve existir uma “aclimatização” das aves à temperatura exterior.

Evitar as primeiras horas da manhã e as últimas da tarde, sempre mais frias, assim como ventos fortes. Regressados ao pombal, devem ficar numa zona ampla, que permita “exercício físico de arrefecimento”; evitar as correntes de ar e amplitudes térmicas.

Controlar possíveis infeções de “ estafilococos a nível articular”, muito incidente nesta fase; pois provocam problemas musculares e articulares.

Em termos nutricionais, assegurar as necessidades de aminoácidos e minerais essenciais ao desenvolvimento e resistência dos músculos e tendões, provocados pelo exercício físico.

A desobstrução das vias respiratórias superiores é fundamental para assegurar uma boa “Oxygenação” do organismo.

As principais enfermidades (tricomonas, coccidioses, vermes) que afetam o pombo devem ser controladas.  

        

 

Muda da pena / plumagem – sua importância e cuidados

  Muda da Pena / Plumagem

 

Diz o ditado:

Quem se veste de ruim pano, veste-se duas vezes por ano.”

Quem se veste só uma vez no ano, tem de ser com bom pano (plumagem).

A muda da pena / plumagem, muitos questionam a morfologia da asa, mas todos são unânimes na qualidade da plumagem; resistente, flexível e sêdosa, de forma a reduzir o atrito e a facilitar a aerodinâmica.  A muda da pena / plumagem  é um fenómeno biológico que consiste na renovação periódica das penas; processo gradual influenciado pelo fotoperíodo negativo e condicionado pela reprodução, alimentação e saúde. O fotoperíodo negativo (diminuição do numero de horas de luz natural), estimula a glândula tiroide a qual interfere com a produção hormonal. A falta de iodo condiciona a atividade da tiroide.

A qualidade da plumagem é fundamental para assegurar o desempenho das diversas funções (voo, proteção, camuflagem, etc.)

 Importância da muda da pena / plumagem, qualquer deformação das penas por mais ligeira que seja, implica maior atrito, mais esforço e menor rendimento no voo. A deformação do remo de um barco quando sujeito a pressão implica um maior esforço e menor deslocação; o mesmo se passa com as rémiges das aves. A plumagem deve ser forte, resistente, flexível e sedosa, permitindo adaptar-se aos diferentes tipos e condições de voo sem se deformar, mesmo em atmosferas com humidades elevadas.

A muda da pena / plumagem

Muda da pena / plumagem implica um metabolismo intenso e acelerado; em poucos dias milhares de penas “desaparecem” e outras têm de ser “fabricadas”. Para fazer face a esta mudança de “roupa” é necessária uma suplementação rica da dieta. O fígado tem de dar o seu melhor, é um dos principais órgãos responsáveis pelo fabrico das proteínas, desdobramento e síntese de muitas outras substâncias; chegando ao ponto de ficar sobrecarregado.

Mais de 85% das penas são proteínas,

Com particular importância para as queratinas, sendo estas formadas por 15 a 20 aminoácidos diferentes, maioritariamente por cisteína, um aminoácido sulfurado.

A queratina associada aos minerais torna as penas impermeáveis, resistentes e flexíveis.

As queratinas são insolúveis na maioria dos solventes e resistentes às enzimas proteolíticas, razão pela qual a sua digestibilidade é muito reduzida. O que exclui à partida a utilização na alimentação de substâncias ricas em queratinas. Esta situação é colmatada com dietas ricas e variadas em aminoácidos e minerais. Podemos destacar alguns aminoácidos e minerais importantes como a cisteína, metionina, biotina, colina, zinco, silício, entre outros. É um erro basear a suplementação durante a  muda da pena / plumagem na Metionina e no Enxofre Inorgânico. Qualquer problema de saúde (microbiano, viral ou parasitário), stress físico ou nutricional vai condicionar a muda da pena e a qualidade da plumagem.

Por isso recomendamos alguns cuidados especiais durante este período relacionados com a:

- Prevenção das doenças; - Proteção, desintoxicação e depuração hepática e sanguínea; - Digestão e flora intestinal; - Alimentação rica em aminoácidos e óleos essenciais; - Minerais e vitaminas do grupo B.

 Os borrachos requerem cuidados especiais

Os borrachos têm necessidades nutricionais muito acrescidas, devido ao seu desenvolvimento muscular, ao exercício dos voos. As condições climatéricas são-lhe mais desfavoráveis, a plumagem é quase na totalidade renovada, e o esqueleto em processo de ossificação/calcificação (tudo ao mesmo tempo).

Recomendamos os seguintes produtos para uma boa muda; siga o nosso esquema de acompanhamento durante a muda.

 - HexaPlus

Elimina tricomonas e fungos, impede e combate a proliferação de bactérias nocivas, sem afetar a qualidade da plumagem;

- GingProTotal – produto natural à base de plantas com efeito desintoxicante e depurativo;

- ProbioticTotalB

Probiotico com substrato enriquecido potencializador do desenvolvimento e colonização da flora intestinal saprófita, assegurando uma boa assimilação das substâncias a nível intestinal; - HaemoPlus – complexo mineral com excelente biodisponibilidade e absorção, garantido a satisfação das necessidades minerais; - VitaPombo – complexo de aminoácidos essenciais e vitaminas do grupo B indispensáveis ao metabolismo e formação das proteínas (queratinas); - TotalBath Mg++ - sais de banho completos que asseguram a máxima proteção da plumagem; - HepatoxTotal + - desintoxicante, protetor hepático e condicionador intestinal à base de plantas, garante um bom funcionamento entérico-hepático, evitando sobrecargas hepáticas e intestinais.  

ASSEGURAMOS AS SUBSTÂNCIAS INDESPENSAVEIS E METABOLISMO PERFEITO,

NECESSÁRIO À FORMAÇÃO DE UMA EXCELENTE PLUMAGEM

muda5JPG

 
pombos - produtos para pombos - produtos para columbofilia

Probioticos na reprodução e aves jovens.

         Probióticos na reprodução e aves jovens

Probióticos, o que são, como funcionam e quais os seus benefícios?

Flora intestinal, o que é, como se forma e qual a sua importância? 

Importância e vantagens do uso de probióticos na reprodução e aves jovens.

Necessidade e recomendações para usar probióticos em pombos, canários, exóticos, fauna europeia e psitacídeos.

Flora intestinal versus probióticos

Probióticos. FLORA INTESTINAL, conjunto de microrganismos, uns saprófitos (benéficos, probióticos), outros patogénicos (prejudiciais), em constante competição pelo meio e substrato na tentativa de se sobrepor à outra (flora) de forma a garantir a sua colonização. Regra geral todos os serves vivos quando nascem tem o sistema imunitário, digestivo/enzimático e defesas orgânicas muito diminutas. Para as jovens crias, os primeiros dias de vida são cruciais, deixaram de estar “sob proteção” dos seus invólucros fetais” e ficam expostos às adversidades do meio, com dois pontos de infeção cruciais bico/boca e umbigo. Visando proteger os jovens, é-lhe fornecida uma alimentação especial, mais nutritiva e digestível, mas por outro lado mais propícia à contaminação e desenvolvimento bacteriano, muitas vezes patogénico. Os animais jovens nascem sem flora intestinal, esta forma-se a partir da “contaminaçãoexterior, quer da alimentação, quer do meio envolvente.

O tubo digestivo

O tubo digestivo é um canal com órgãos acoplados, ligado ao meio exterior através de uma entrada e uma saída; permitindo a introdução no organismo de substâncias; umas essenciais e outras nocivas (contaminação e intoxicação). A digestão visa a redução das partículas para aumentar a superfície de exposição ao ataque enzimático (esta requer condições ideias de pH),  até que são absorvidas pelo intestino e passam para o sangue. Os intestinos são “forrados” interiormente por vilosidades, responsáveis pela integridade da parede intestinal, produção de algumas substâncias e absorção de outras para o sangue. A parede intestinal é a principal barreira entre o meio interior e exterior, formando uma passagem altamente seletiva. A parede intestinal  permite muitas vezes a passagem de “elementos” químicos e biológicos nocivos para o organismo, chegando ao fígado através do sangue portal (veia porta), obrigando-o a executar as suas funções como ultimo guardião da integridade do organismo, o sistema de macrofagia (células de Kupffer). Através da macrofagia são eliminadas as bactérias patogénicas oriundas do intestino que chegam ao fígado, onde são destruídas; caso não aconteça por deficiência hepática, contamina órgãos tão importantes como o coração e pulmões. As vilosidades intestinais são muito concorridas e atractivas para a fixação da flora macrobiótica, benéfica e patogénica.

Quando a flora patogénica se sobrepõe à saprófita, criam-se condições favoráveis a infeções e doenças.

Diversos factores devem ser acautelados de forma a proteger os jovens animais, desde a higiene, o estado sanitário dos pais, a alimentação administrada e a colonização intestinal saprófita através de um probiótico adequado ao tipo de alimentação e que seja assegurado o substrato ideal ao desenvolvimento e colonização da flora intestinal benéfica. A utilização regular e preventiva dos probióticos, tem o seu efeito potencializado, mantém a flora intestinal saprófita e impede o desenvolvimento e “instalação” da flora patogénica. Um bom probiótico, não é só o tipo de microrganismo e a concentração que contém, é fundamental que tenha ou que lhe seja garantido o substrato ideal ao seu desenvolvimento. Recomendamos o ProbioticTotalB, é um probiótico com substrato enriquecido em vitaminas, minerais e aminoácidos essenciaisoptimizando o desenvolvimento, reprodução e colonização da flora intestinal benéfica. Melhorador da digestão e absorção das substâncias alimentares a nível intestinal, proporcionando jovens mais fortes e saudáveis. O ProbioticTotalB pode ser administrado juntamente com papas, germinados, cuscus, etc. Pela sua riqueza em aminoácidos também é utilizado para corrigir e/ou melhorar o nível de proteína/aminoácidos da alimentação.

                                                                                   Recomendações especificas administração:

- Na alimentação de reprodutores que alimentam os filhos com papa, melhora a digestibilidade, a qualidade proteica da alimentação e fornece probiótico ideal para a colonização intestinal dos jovens, impedindo que a flora patogénica se instale; - Prevenção de distúrbios intestinais de diversas origens (digestivos, parasitários e bacterianos); - Quando da utilização de quimioterapêuticos e antibióticos; - Aditivos concentrados, que alterem o pH intestinal; - Desmames; - Dietas concentradas, em proteína ou açúcares fermentescíveis; Outro factor importante é a proteção e desintoxicação hepática e condicionamento intestinal, assegurando o bom funcionamento do fígado, utilizando o HepatoxTotal+. Noutro artigo abordaremos a importância da fisiologia e proteção hepática.  

Pigeons - Pombos - Produtos para columbofilia

HexaPlus.Pt

                                                   Hexaplus

O que é o Hexaplus?

Hexaplus - Com toda a dedicação e empenho, e por mais que os queiramos proteger chega a hora em que temos de lançar os nossos pombos para o mundo da competição, a qual acarreta a diminuição das defesas orgânicas e a exposição ao leque de micróbios mais alargado possível. O transporte de pombos é uma concentração de milhares de seres vivos portadores de microrganismos patogénicos. Confinados num pequeno espaço em ambiente propício ao desenvolvimento e infeção microbiana, para não falarmos dos “enjoados das doses, ou das viagens ”que acabam por vomitar, e “simpaticamente” dividirem com os companheiros de viagem a sua “merenda” e a sua “coleção patogénica”. Quando os pombos são abeberados nos cestos de transporte e em que cada um mergulha todo o bico dentro da água de todos para beber, prepara-se um cocktail microbiano baseado na carga microbiana de cada pombo e da sua colónia. Sorte do primeiro a beber e que só bebe uma vez, azar dos últimos. É de grande importância os clubes e associações administrar na água de bebida um desinfetante capaz de evitar a propagação de doenças e que seja inócuo para a saúde e rendimento do pombo; como o Hexaplus Cada pombo regressado de uma prova é um potencial portador e contaminador. Estas ações têm de ser evitadas na entrada e no mais curto espaço de tempo, com produtos que não penalizem o desgaste físico, a baixa resistência orgânica e a sobre carga dos órgãos produzida durante o esforço. E que por simples contacto elimine na totalidade os agentes patogénicos, no ambiente e no pombo.

Apresentamos o Hexaplus, um produto de ampla atividade microbicida que atua por contato, não sendo absorvido pelo organismo e com elevada eficácia sobre tricomonas, bactérias, fungos e vírus.

Utilização do Hexaplus.

Pelas suas características, pode ser utilizado nas mais variadas e diversas formas; não se conhecendo interações com outros produtos, permitindo uma ação coadjuvante em muitos tratamentos, impedindo a propagação e disseminação de material infetante e da doença. As atuações por contacto, a sua não absorção, conferem-lhe a capacidade de atuar rapidamente, e o não aparecimento de microrganismos resistentes sem afetar o bem-estar e as performances dos pombos.

Utilizar Hexaplus para 

- Para combater e eliminar tricomonas; -No tratamento contra fungos (candidíases); - Para eliminar baterias nocivas do trato digestivo - Para prevenir infeções dos pombos chegados das provas; -Evitar a propagação de enfermidades (através da agua de bebida no pombal ou dos pombos adquiridos e introduzidos no pombal); -Uma ação rápida e como coadjuvante de um tratamento com antibióticos (atua de imediato por contato internamente, enquanto o antibiótico começa a ser absorvido; - Depois de um tratamento com antibióticos, uma vez que estes provocam desequilíbrios na flora, criando condições propicias para o aparecimento de candidíase;  - Nas viroses, Hexaplus impede o desenvolvimento de baterias nocivas do trato intestinal, e o aparecimento de infeções secundarias; - Na desinfeção de material e equipamentos; - Desinfeção da água; - Desinfeção das sementes; -Para tornar a agua inócua, por seu “envelhecimento” em depósitos e bebedouros, ou por introdução de resíduos orgânicos ao beber, principalmente durante a criação, piorando com temperaturas elevadas.  

 Hexaplus - Vantagens comparativas

- Elimina as tricomonas numa só aplicação; - Atua por contato; - Não é absorvido; - Ação rápida: - Não sobrecarrega o organismo; - Poucos dias d’aplicação; - Económico; -Amplo espetro de atividade e d’aplicações; - Atividade prolongada; -Não interage com outros produtos, só perdendo alguma atividade na presença de elevadas concentrações de eletrólitos/minerais.                  
Pigeons - Pombos - Produtos para columbofilia

FlyCapsTotalB – provas de fundo

     FlyCapsTotalB

Provas de fundo

Sabia que…?

- As provas de fundo representam 45% dos quilómetros de uma campanha desportiva sem contabilizar os treinos; - As provas de fundo totalizam cerca de 3800 quilómetros; - Uma prova de fundo equivale a uma prova de velocidade mais uma de meio-fundo, em média; - O pombo passa mais do dobro do tempo dentro do camião, do que nas provas de velocidade e meio-fundo; - O pombo está sem comer e sem beber mais de 24 horas; - O pombo é solto cerca de 12 horas após comer o que lhe apetece, de uma mistura muitas vezes inadequada para o bom desempenho na prova; - A “inexperiência” nesse tipo de provas e a imaturidade do pombo são as principais causas de perdas; - a clausura, cria stress, o qual se traduz no aumento do ritmo respiratório e cardíaco, acelerando o metabolismo e o gasto de energia e a consequente desidratação (Formix = energia + eletrólitos); - o pombo na fase inicial do voo consome os açucares circulantes, de seguida o glicogénio armazenado nos músculos e fígado e depois as gorduras de reserva, as quais têm de ser desdobradas no fígado; - o cansaço dos quilómetros e das horas de voo, levam a um pior funcionamento dos pulmões e do coração, diminuindo a oxigenação dos tecidos e órgãos, provocando um metabolismo incompleto das substâncias, sobrecarregando o fígado e músculos com ácido láctico e corpos cetónicos. Por todas estas circunstâncias e mais algumas um pombo chegado de uma prova de fundo é um herói que venceu a distância, manteve o espirito de sacrifício para chegar, e resistiu às fraquezas e necessidades do corpo.? Pergunta-se, continua a pensar que os pombos de fundo não precisam de ser preparados e recuperados com algo especial que vá ao encontro das suas necessidades especificas, para este tipo de provas? No fundo, FlyCapsTotalB Quem vai para o fundo, avia-se com FlyCapsTotalB para recuperar energias …… um FlyCapsTotalB FlyCapsTotalB, finalidade e importâncias das suas substâncias. Óleo vegetal o óleo vegetal conte diversas substâncias, como a vitamina e, poderoso antioxidante. O ácido linoleico, acido gordo polinsaturado e fito esteróis, os quais contribuem para a diminuição dos níveis de colesterol no sangue. Os processos de produção e extração do óleo vegetal são fundamentais para manter a integridade das suas substâncias funcionais. Certos processos de extração químicos e térmicos destroem a funcionalidade dessas substâncias específicas. Glucose anidra a glucose anidra é um monossacarídeo; açúcar simples que as células utilizam como fonte de energia, sendo também transformada em glicogénio para servir como açúcar simples de reserva. No metabolismo, a glucose é uma das principais fontes de energia, essencial ao funcionamento do cérebro e do coração. Óleo de soja o óleo de soja ajuda a proteger o sistema cardiovascular pelo seu elevado teor em ácidos gordos ómega 3 e 6, assim como o sistema nervoso pela sua riqueza em fosfolípidos. É rico em isoflavonas e Vitamina A e Vitamina E. Lecitina de soja melhora a absorção de gorduras a lecitina aumenta a digestibilidade e a absorção das gorduras devido a suas propriedades emulsionantes. No metabolismo das gorduras  a enzima lecitina liberta a colina e reforça a sua ação, a qual evita a acumulação de gorduras no fígado. A lecitina contém os agentes lipotrópicos, como a colina e o inositol, necessários para metabolizar as gorduras. A lecitina de soja ajuda a melhorar o metabolismo perturbado das gorduras, o que contribui por para resolver os problemas de mau funcionamento do fígado, devido a acumulação das gorduras no fígado. Importante na altura das provas de fundo em que as necessidades energéticas são elevadas e tem de se recorrer a uma alimentação mais rica em sementes oleaginosas e proteaginosas. a lecitina é uma gordura de fácil e rápida degradabilidade  para o fornecimento de energia em situações carências. Acido l-ascorbato substância fundamental em diversas reações bioquímicas que ocorrem na célula. É um poderoso antioxidante usado para transformar os radicais livres tóxicos em substâncias inertes, muitas vezes produzidos pelos esforços intensos e prolongados. Entra na composição de certas hormonas esteroides e no mecanismo de síntese e queima de energia no organismo, assim como na resistência física e combate ao calor e a infeções. O ascorbato tem importância nos processos de formação e funcionamento do colagénio, uma proteína estrutural relacionada com a resistência dos tendões e músculos. Nicotinamida a nicotinamida é um componente das coenzimas que intervêm nas reações metabólicas vitais dos hidratos de carbono, gorduras e proteínas de todas as células. É indispensável ao funcionamento de todos os órgãos digestivos. A deficiência em nicotinamida origina transtornos digestivos, inflamação e ulceração das mucosas, de uma forma indireta cria obstrução à alimentação, digestão e respiração, é importante no processo de desintoxicação do fígado substância fundamental na respiração celular e no processo de formação da glicose. Nota: o milho representa entre 30 e 40 % das misturas/rações para os pombos, o qual apresenta valores baixos de biodisponibilidade da nicotinamida, isto implica a suplementação obrigatória de nicotinamida. Acetato d- alfa-tocoferol é um potente antioxidante. Os antioxidantes são substâncias que destroem os radicais livres (substâncias nocivas ao corpo). O alfa-tocoferol aumenta a intensidade das reações químicas que dilatam os vasos sanguíneos e diminui a atividade das plaquetas, componente do sangue responsável ​​pela coagulação. - Hidratos de carbono e da creatina; - o alfa-tocoferol tem um papel importante regulador nos seguintes metabolismos: - Metabolismo muscular e equilíbrio do glicogénio; - Metabolismo hormonal: - Estimulação da formação de anticorpos; - Ação antioxidante no metabolismo celular; - Prevenção de necroses hepáticas e degeneração muscular. As necessidades de alfa-tocoferol aumentam com alimentações ricas em aminoácidos sulfurados e do tipo de gorduras polinsaturadas administradas, por isso as necessidades na muda da pena e nas alimentações ricas em gorduras são acrescidas, como acontece nas provas de fundo. Panteoteonato de cálcio- é essencial para a transformação dos lípidos e dos hidratos de carbono em energia, prevenindo a fadiga. A sua falta pode originar hipoglicemia. Ajuda no combate às infeções ao promover a síntese de anticorpos. Desempenha um papel fundamental na síntese e degradação das gorduras e indispensável ao bom funcionamento das mucosas. A carência de ácido panteónico leva a descoloração e plumagem áspera, o que na prática se traduz numa maior resistência ao “ar” e maior “humidificação” da plumagem, prejudicando o voo. Piridoxina - importante no metabolismo de certos minerais, ajudando à formação da hemoglobina, a qual contém ferro, responsável pelo transporte de oxigénio pelo sangue, para queimar as substâncias que produzem a energia necessária ao funcionamento e trabalho do organismo. A deficiência em piridoxina, implica um menor aporte de oxigénio às células e músculos, induzindo uma certa anaerobiose celular e um desdobramento incompleto das substâncias e à produção de corpos cetónicos e ácido láctico a nível do musculo, originando o cansaço precoce. As necessidades de piridoxina são aumentadas quando do uso de certas sulfamidas e antibióticos. Riboflavina - é uma enzima e funciona também como coenzima, as suas necessidades são aumentadas quando o metabolismo do pombo aumenta, quer por a alimentação ou por o esforço desenvolvido, o mesmo acontece em períodos de tempo frio, quando o pombo queima mais energia ou gorduras para manter a temperatura do corpo, ou nos períodos que é necessário “queimar” as gorduras acumuladas. Mononinatro tianina regula o metabolismo dos hidratos de carbono; é fundamental ao funcionamento do tecido nervoso e do miocárdio; tem um efeito protetor sobre o trato gastrointestinal; mantendo condições normais para o peristaltismo intestinal, a absorção de gorduras e a atividade enzimática sua deficiência pode causar transtornos no equilíbrio hídrico, anorexia e uso insuficiente da energia. Alimentações muito energéticas e muito concentradas, requerem níveis mais elevados de tiamina. Importante quando a alimentação tem de ser forçada e a recuperação mais rápida. Cianocobalamina a cianocobalamina tem as seguintes funções no nosso organismo:
  • Necessária à eritropoiese  (produção de glóbulos vermelhos)   e em parte do metabolismo dos aminoácidos e dos ácidos nucleicos;
  • Previne problemas cardíacos e derrames cerebrais.
  • Necessária para uma boa manutenção do sistema nervoso.
A soja e seus derivados possuem a cobalamina na sua constituição porém como um análogo inativo de vitamina b12 e portanto inapropriado a digestão. As plantas não sintetizam nem armazenam vitamina b12, sendo a principal fonte desta vitamina nos animais por síntese microbiana. O pombo como vegetariano tem de ser suplementado... O consumo de  certos medicamentos podem contribuir para a deficiência da Vitamina B12, pois causam ma absorção desta vitamina. Acido fólico - é  necessário para a formação de proteínas estruturais e hemoglobina. O ácido fólico é efetivo no tratamento de anemias. A falta de ácido fólico provoca anemias, anorexia, apatia, distúrbios digestivos, problemas de crescimento. O excesso de ácido fólico provoca euforia, excitação e hiperatividade. Utilização do FlyCapsTotalB   A Biotina faz parte das Vitaminas do complexo B. É uma vitamina sulfurada e funciona como co fator enzimático, no metabolismo de proteínas e Carboidrato. Intervém na utilização dos açúcares, amidos e proteínas. O FlyCapsTotalB, foi concebido com a finalidade de promover uma boa recuperação e uma excelente preparação para provas exigentes que requerem um metabolismo no máximo das suas capacidades e uma desintoxicação constante e prolongada, são essas as razões do seu sucesso nas provas de fundo, ou quando os pombos começam a baixar de rendimento com o decorrer da campanha desportiva. Recuperação – uma capsula no dia seguinte à chegada das provas de fundo, ou pombos chegados atrasados que acusam bastante desgaste físico, também em pombos que pelo seu desempenho necessitamos manter sempre no auge da sua forma. Preparação para provas de fundo – véspera e dia de encestamento da prova de fundo. Desmame de borrachos – uma capsula no dia de desmame Transporte de borrachos – uma capsula no dia de envio, e outra no dia da chegada, mesmo os trazidos de outros pombais. Pombos recebidos após transporte stressante – uma capsula.
Pigeons - Pombos - Produtos para columbofilia

ProbioticTotalB


ProbioticTotalB

ProbioticTotalB, é um probiótico com substrato enriquecido em vitaminas, minerais e aminoácidos essenciais; optimizador do desenvolvimento, reprodução e colonização da flora intestinal saprófita (benéfica), impedindo a ação patogénica (prejudicial). Está indicado para pombos, canários, exóticos, psitacídeos e outras aves com alimentação baseada em sementes ou seus subprodutos. Melhora a digestão e absorção intestinal. Enriquece as dietas baseadas em sementes, sempre carentes em aminoácidos essenciais e minerais.  Rico em vitaminas do grupo B, melhora o metabolismo e previne as intoxicações hepáticas. 10 Gr de ProbioticTotalB por quilograma de alimento enriquece 0,5% a dieta em aminoácidos / proteína. ProbioticTotalB, utilização Antes e depois (2 dias) e durante a utilização de antibióticos, quimioterapeuticos e situações que alterem o equilibro da flora intestinal, tais como: - Restrições, variações, e desequilíbrios alimentares; - Situações de stress (exposições, provas, transportes e desmames); - Dia de enjaulamento e chegada das provas; - Problemas intestinais (bacterianos e parasitários). O ProbioticTotalB melhora digestibilidade, a absorção e o nível aminoácidos essenciais da dieta alimentar. O uso regular do ProbioticTotal B durante a criação reduz as infeções intestinais, e consequentemente aparecimento de diarreias. - Na alimentação de reprodutores que alimentam os filhos com papa, melhora a digestibilidade, a qualidade proteica da alimentação e fornece probiótico ideal para a colonização intestinal dos jovens, impedindo que a flora patogénica se instale; Nota: A utilização regular dos probioticos tem o seu efeito potencializado, mantem a flora intestinal saprófita e impede o desenvolvimento e “instalação” da flora patogénica. ProbioticTotal B, dose de aplicação: - 5 a 10 gr por kg de alimento (previamente humedecido com HepatoxTotal+, desintoxicante hepático natural); - até 50 gr por kg de papa, quando se pretende melhorar o nível de aminoácidos / proteína da alimentação. Composição: Embalagem de 400 gramas.